Tag Archives: Maybelline

Review: Maybelline Fit Me! Foundation

6 abr

Eu geralmente não uso muita base líquida, para o dia-a-dia acho que meu Studio Fix da MAC, que é pó e base ao mesmo tempo, já é de bom tamanho. Mas é sempre ter um bom produto à mão na hora da necessidade. Como não é um produto que uso sempre, optei pelos produtos de farmácia.

A marca que mais me chamou a atenção em relação a custo-benefício foi a Revlon. Sempre leio bem a respeito das suas bases, que são referência entre as marcas mais ‘populares’, que de popular mesmo só o boca-a-boca – no Brasil ainda é muito caro – mas existem tantas que é até difícil escolher. Tenho duas aqui que são realmente muito boas.

Mas dei de cara outro dia com um produto novo. O que me chamou a atenção inicialmente, foi a embalagem. Os produtos da Maybelline geralmente são simples, e confesso que da marca só gostava dos rímeis. Até agora.

A nova linha Fit Me!, que foi lançada no final do ano passado nos EUA,  é uma linha completa: base líquida, pó, blush, corretivo e bronzer. Chamou atenção porque parecia ser um produto diferenciado, pelo menos na embalagem. Mas como não devemos julgar um livro pela sua capa, fui dar uma olhada nos blogs afora o que é que andavam dizendo dos produtos.

E não é que eu só li maravilhas do Fit Me! Foundation? Fiquei curiosa pra testar o produto, até porque ele custa somente, em média, 8 doletas. Aproveitei que meu irmão estava em terras gringas e pedi duas cores: 210 – Sandy Beige, e 220 – Natural Beige.

210 - Sandy Beige e 220 - Natural Beige

 

”]

 

O interessante dessa linha, é que ela tem uma gama enorme de cores! São 18 tons de base, e a numeração se estende para o pó compacto, assim você não precisa quebrar a cabeça pra saber qual vai combinar com sua base. É complicado escolher tons vendo imagem no computador, mas li que pra quem é NC 30 pela MAC, é 210/220 na Maybelline, nessa linha. Pra não ter erro, pedi duas cores, pra poder misturar se preciso.

As cores:

Tem swatches na pele de todas as cores no blog Valentine Kisses.

E de fato, as cores serviram direitinho! Não escureceram nem clarearam demais o rosto. Só não vi diferença entre os dois tons, juro. Usei os dois tons em cada metade do rosto e ficou igual, embora sejam diferentes quando colocados na pele.

Vejam:

210 - Sandy Beige e 220 - Natural Beige

Dá pra notar a diferença de cor entre as duas tonalidades, mas usando uma ou a outra, eu realmente não notei diferença na minha pele. Se for, o Sandy Beige é pouco só mais claro, mas nada que faça notar a diferença.

Bom, e o que eu achei: não é que a base é boa mesmo?

Ela tem cobertura média, então você pode usar com outros produtos ou mesmo incrementar camadas. É bem leve também, não é daquelas bases que você sente o peso de usar. Tem aquele cheiro característico de base, mas quando aplicado na pele você nem sente. Espalha bem com pincel ou com os dedos, mas eu prefiro com um pincel de base.

Ela não fica oleosa com o passar do tempo, e por ser de cobertura média, dura bem até 6 horas de uso. Não que ela saia depois, mas é bom dar um retocada no pó. Ele não tem óleo em sua composição, então não fica brilho excessivo. Com pigmentos particulados, sua fórmula é à base de silicone e polímeros que se adaptam ao seu tom natural da pele. A cobertura é bem natural mesmo, e segundo a Maybelline, ‘possui exclusiva fórmula de base translúcida e pigmentos levíssimos que permite que se veja o tom e peculiaridades da pele natural’. Ainda, possui antioxidantes como vitamina E e C.

O ideal é sempre usar um pó translúcido depois da base, pra tirar o excesso de brilho, mas por enquanto estou usando uma camada bem leve do Studio Fix mesmo.

Ele tem FPS 18, é testado dermatologicamente e não-comedogênico.

O único porém dele, é a embalagem: ele não tem nenhuma válvula de bombeamento, você precisa entornar o vidrinho até o conteúdo cair, o que pode acarretar em um eventual desperdício, já que pode cair demais.  E não é nada prático. Ou você pode usar sempre uma espátula, mas tem que tomar muito cuidado com a higiene para não haver contaminação.

Ainda é cedo pra dizer, mas com certeza esse produto já está na lista de favoritos de 2011. Foi uma boa surpresa, um produto bom e barato, o único inconveniente é que ainda não vende no Brasil.

Portanto, agora é torcer para a Maybelline trazer essa linha para o Brasil e que os preços sejam igualmente acessíveis. Ah sim, tragam também a gama inteira de cores, sim?

Analisando o produto:

  • Embalagem: 3/5
  • Aplicação: 4/5
  • Valor: 5/5
  • Qualidade: 9/10

Nota geral: A-

Anúncios

5 Produtos de Farmácia

23 mar

As farmácias deixaram de ser somente um lugar pra se comprar remédio há algum tempo. Hoje, são verdadeiras boutiques de itens de saúde, beleza e bem-estar, a gente encontra várias marcas de cosméticos e dermocosméticos. E não devemos subestimar os produtos de farmácia, a gente encontra várias marcas bacanas e acessíveis.

O conceito de ‘produtos de farmácia’ já é bem antigo nos EUA, lá encontramos boas marcas em qualquer farmácia de esquina, e eles têm também senhoras farmácias. E o melhor de tudo, são os preços acessíveis.

Aqui no Brasil, a gente até encontra as mesmas marcas, como Revlon, Maybelline, L’Oreal etc, mas a diferença, mesmo de farmácia, ainda custa caro. Claro que temos alternativas também, como por exemplo Vult, que dá pra encontrar até em farmácias menores.

Pensando nisso, resolvi montar uma listinha com produtos essenciais para o seu dia-a-dia. E tudo de farmácia! Naquele precinho camarada pra não quebrar ninguém.

 

#1. Lipbalm

Tem de R$ 2,00 a R$ 10,00, você encontra diversas marcas. Basicamente, é manteiga de cacau pra proteger os lábios em todas as estações – o ressecamento vem tanto no inverno quanto no verão. Aí vai de sua preferência – com sabor, sem sabor, com pigmento, com SPF…

Eu sou a favor da praticidade – produtos 2 em 1. Por que não hidratar e proteger ao mesmo tempo?

Lip Care FPS 30 - Nivea

Uso desde os primórdios o Lip Care da Nivea com FPS 30. Pra usar todo dia, sempre que precisar. Ele não tem aroma, pra quem não gosta, e também não dá brilho nem cor. A Nivea dispõe de outros balms, com aroma, gloss e pigmento pra dar uma corzinha saudável.

Sai por volta de R$ 12,90.

 

#2. Esmaltes

Há! Esse eu nem precisava mencionar, né? Vocês nem gostam!

Eu sempre dou uma olhadinha nos esmaltes quando passo na farmácia, mas confesso que elas andam me decepcionando – as prateleiras destinadas aos esmaltes estão cada vez menores, sem muita opção, e acabo comprando em outros lugares. Mas se você precisa urgentemente de uma base, de um extra brilho, corra pra farmácia mais próxima da sua casa. Os preços costumam ser justos, na média, sem extrapolar. Algumas farmácias mais boutiques vendem de Revlon até Chanel.

 

#3. Rímel/Máscara

A exemplo da indústria americana, aqui no Brasil temos grandes marcas conceituadas que vendem na farmácia, a preços acessíveis. Uma delas é a Maybelline! Vai dizer que você nunca viu um Colossal na farmácia? Se não é a Colossal, a Define-A-Lash também tá sempre por lá. Comparados com marcas como Dior e Lâncome, as duas máscaras são excelentes.

Define-a-Lash vs Colossal - Maybelline

A Define-a-Lash sai por volta de R$ 32,90, já a Colossal a R$ 19,90.

 

#4. Sabonete de limpeza facial

É essencial ter um sabonete somente para o rosto. Dependendo do seu tipo de pele, há indicações e recomendações. Se sua pele é mais oleosa, opte por sabonetes em barra – como os da Neutrogena, Johnson’s Clear & Clear. Nunca utilize sabonete comum no banho, pois ele não é apropriado para o rosto!

Se sua pele é mista, como a maioria das pessoas, você pode optar por espumas faciais, em gel ou liquido. Escolher marcas é pessoal, se seu dermato não recomendar nenhum em específico. Nas farmácias há uma gama gigantesca pra você escolher. Se você já tem um e se dá bem com ele, é aquela história: não se mexe em time que está ganhando. Mas, se você é curiosa e quer testar tudo como eu, vale a pena experimentar e ir mudando de marca, vai que você encontra o seu sabonete cara metade. Se não souber por onde começar, consulte um dermatologista.

Minha escolha mais recente foi o Deep Clean da Neutrogena – ele é líquido, mas ao bombear ele vira uma espuma bem refrescante, e achei adequado pro meu tipo de pele (mista). Rende bastante também, sendo que pra lavar o rosto você precisa dar 2 bombeadas.

Preço médio – R$ 35,00

 

 

 

#5. Hidratante Corporal

Tem pra todos os gostos e bolsos. Como é um produto de uso diário, é preciso ver com calma qual o melhor pra sua pele e não escolha pelo preço. O barato sai caro e nem sempre o mais caro é o melhor.

Varia de R$ 7,00 a R$ 20,00, na média.

Um que recomendo é o da Neutrogena UV Body Care– que tem protetor solar FPS 15, de 200 ml, sai por volta de R$ 12,50.

Pretendo fazer uma série de listinhas de produtos de farmácia, sempre que achar itens interessantes pra vocês! Quem sabe um dia a gente tem uma CVS Pharmacy da vida por aqui?

Enquanto não tem, você encontra estes produtos nas Drogarias, como São Paulo, Onofre, Raia, Drogasil, Drogão…

Review: Maybelline Dream Matte Mousse

25 jan

Acho que muitas de vocês já conhecem esse produtinho. O Dream Matte Mousse da Maybelline é uma base cremosa, que tem uma das texturas mais gostosas que já vi. Ele é tipo um mousse mesmo, parece até aerado. Acho o potinho um charme.

Aqui no Brasil a gente tem uma gama menor de cores, mas consegui encontrar uma que ficasse bom pro meu tom de pele. Na verdade, acabei comprando um tom um pouco mais claro que a minha pele, porque na época o vendedor disse que eu poderia usar somente como corretivo – mas não funcionou pra mim dessa forma. A minha cor é a Medium 1 – Sandy Beige.

O problema é que eu não conhecia bem o produto, e como vocês podem perceber, o vendedor não me ajudou muito, porque o produto é recomendado para peles normais às mais oleosas. O acabamento do produto é bem seco, aveludado e deixa sem brilho, matte mesmo.

Como minha pele é de seca a mista, sendo mais oleosa na região T, ele funcionou em partes. Onde é mais oleoso, como o nariz, ele continuou sem brilho por umas 4 horas. Mas apesar da textura ser de mousse, não senti tanto a leveza do produto no rosto, talvez pelas regiões mais ressecadas. E talvez por ela ser tão sequinha e ter acabamento de pó no rosto, ela sai com muita facilidade, sem aderir muito à pele. É passar o rosto num guardanapo, numa toalha, que você vê a base indo junto. =|

Pontos positivos: o produto não tem cheiro, o que pra mim é quase crucial num bom produto, é testado dermatologicamente e é não-comedogênico, o que significa que ele não entope os poros do rosto, e pode ser usado em peles mais sensíveis.

A melhor forma de passá-lo no rosto é mesmo com os dedos, e isso é uma delícia! Ele espalha bem, e a textura é bem diferente das bases líquidas e cremosas.

Aqui no Brasil, são apenas 5 cores, contra 16 cores nos EUA. Uai, Maybelline, por quê? O Brasil tem uma das maiores mesclas de etnias, tem gente com vários tons de pele!

As cores:

  • Light 1 – Porcelain Ivory
  • Light 4 – Nude
  • Medium 1  Sandy Beige
  • Medium 2,5 – Natural Beige
  • Dark 2 – Caramel

Lembro que na época paguei cerca de R$ 30,00, e ainda não foge muito desse preço, o que é muito bom, levando em consideração os preços dos cosméticos nacionais.  Você encontra facialmente em farmácias grandes que vendem cosméticos.

Lojas Renner – Curso de Maquiagem

15 set

Boa noite, meninas!

Tem sido difícil postar com frequência aqui no blog, a correria do dia-a-dia infelizmente não permite, mas sempre que posso apareço por aqui. E como a notícia é boa, vim correndo contar pra vocês!

As Lojas Renner estão com cursos de maquiagem, dentro da Campanha ‘Tempo de Mulher’. Além dos cursos, a Renner também oferece palestras cujo tema é o sutiã, oferecido pela Liz. E de quebra, você pode participar do concurso cultural para ganhar Mil Reais em compras, para gastar em uma das lojas Renner fechada só pra você, durante 2 horas. UAU!

CURSOS DE MAQUIAGEM

Visite o Hot Site do ‘Tempo de Mulher’ e clique em Eventos. Várias marcas estão oferecendo os cursos, dentre elas Lancôme, Revlon, Payot, Tracta, Maybelline, Bourjois, Elke e L’Oreal. Para participar dos cursos, basta adquirir produtos destas marcas nos seguintes valores:

  • Elke, Tracta, Maybelline e Payot – mínimo de R$ 30,00
  • L’Oreal, Revlon, Bourjois e Markiwns – mínimo de R$ 50,00
  • Lancôme – R$ 80,00

Para saber horários e locais, consulte no site, pois variam de região e cidade.

PROMOÇÃO

Entre no site, preencha o cadastro e responda, ‘O que você faria se o dia tivesse 25 horas?

A resposta mais criativa leva o prêmio + kit de perfume. Ainda, se você participar respondendo a pergunta pelo Twitter, com a hashtag #tempodemulher, concorre a 4 kits de perfume.

Então corram pra participar e reservem um dia em suas agendas!

Visite – http://www.lojasrenner.com.br

O colorido mundo dos vidrinhos: alergias

19 jul

Hey girls! =)

Vamos falar de esmaltes hoje? Esses vidrinhos cheios de cor que enfeitam nossas unhas, além de proteger e fortalecê-las. Quem resiste à uma corzinha nas unhas, mesmo que seja só uma base cor de rosa?

Infelizmente o que algumas pessoas não sabem, é que essas maravilhas também podem causar alergias, e esse é principal assunto de hoje.

Estima-se que 10% da população sofra de reações alérgicas ao esmalte.

O que me motivou a escrever é que eu mesma tenho alergia, e só fui descobrir muito tempo depois. As alergias são bem específicas, e as manifestações variam de pessoa pra pessoa.

Pra mim por exemplo, é através do contato da unha com a pele, principalmente do rosto, que causa alergia, que é a dermatite de contato. Causa uma coceira em volta dos olhos, vermelhidão e inchaço. Em mim se restringe a isso, mas para algumas pessoas vai muito além: basta passar o esmalte para a coceira se espalhar dos dedos, para as mãos, rosto e pescoço. Nos pés, não tenho problema algum, enquanto algumas pessoas não podem de jeito nenhum.

O que causa a alergia ao esmalte são seus componentes que auxiliam a sua aderência e  durabilidade, o formaldeído; o tolueno, que é um solvente presente desde sempre nos esmaltes (barato), e a mica, um pigmento próprio de esmaltes cintilantes e perolados. A mica também está presente em algumas maquiagens, principalmente em sombras.

O interessante é que o formaldeído e o tolueno são substâncias proibidas nos EUA e na Europa, por serem considerados prejudiciais à saúde. Houve boatos de que logo logo a Anvisa iria proibir essas substâncias também aqui no Brasil, o que me animou já que eu poderia comprar qualquer esmalte sem ter que ler a composição nas letras miúdas dos vidrinhos, mas checando o site da Anvisa, não há nenhuma proibição em vista. Há um projeto de lei em andamento, para banir definitivamente o formaldeído da composição de produtos de higiene pessoal e cosméticos, devido ao seu potencial tóxico. Vale lembrar que o formaldeído é/era composição das escovas progressivas, que já deu muito o que falar, por literalmente descabelar muita gente, sem falar em situações mais graves.

ALTERNATIVAS


No Brasil encontramos marcas nacionais livres dessas substâncias, como os da marca Argento, cujo preço é de um esmalte normal, cerca de R$ 3,50, e marcas como Risqué e Impala que possuem linha própria de esmaltes hipoalergênicos, mas o preço é mais alto, por volta de R$ 9,00. O problema é a variedade de cores: geralmente as cores variam do branquinho leite de côco ao vinho, cores básicas e sem criatividade. E talvez pelos seus componentes, esses esmaltes costumam lascar mais e durar bem menos que os esmaltes normais.

Este é um dos vermelhos da linha da Argento – no vidro! Quase nunca usei, a cor não me agrada. O que está nas minhas unhas é o Armadilha Rosa da linha Penélope Charmosa da Risqué, um dos meus rosas prediletos do momento.

Há também a opção de procurar pelos esmaltes importados, já que eles não possuem essas substâncias, podendo desembolsar a partir de R$ 30.00, pelo da Revlon, por exemplo. Há muito tempo, quando a Maybelline apareceu no Brasil, comprei um esmalte da linha e realmente não me deu alergia.

Mas se você é extremamente alérgica, é recomendado fazer um teste de toque junto ao dermatologista, para descobrir quais são as substâncias específicas que você é alérgica. Pode ser que você tenha alergia mesmo utilizando esses esmaltes hipoalergênicos.

Outra alternativa, que é a que funciona pra mim, é passar uma camada de base hipoalergênica, depois o esmalte comum, quantas camadas forem necessárias, e depois a base incolor hipoalergênica por cima, vedando o esmalte que me causa alergia. Costuma funcionar sem problemas, contanto que eu não fique coçando muito os olhos, mas isso depende de pessoa pra pessoa. O ideal mesmo é verificar com seu dermatologista qual é a melhor opção pra você.

Eu viveria em um mundo bem menos rosa sem minha base hipoalergênica.

Lembro de ter ficado muito triste quando descobri que era alérgica a esmalte, afinal o tratamento para alergias em geral é eliminar o agente agressor. Mas ainda bem que sempre há alternativas, do contrário hoje eu não teria levado 5 esmaltes rosa ao passar na farmácia e ver promo de baciada, hehehe. =)

Se você tem outras dicas e recomendações sobre alergias à esmalte, escreva pra nós!